Kochi (centro-sul da Ásia/Índia)

Kochi (centro-sul da Ásia/Índia)

Kochi(Cochin), uma cidade indiana vibrante entre os ghats ocidentais a leste e o mar Arábico a oeste, é considerada o portão de entrada para a deslumbrante e próspera Kerala. A história e o desenvolvimento desta linda cidade litorânea foram desenhados pelas culturas de seus vários ocupantes, incluindo árabes, britãnicos, chineses, holandeses e portugueses. Ao longo dos anos, Kochi emergiu como capital comercial e industrial de Kerala, depois de Munbai.

Ganhou importância para as rotas mundiais de comércio depois que o porto de Kodungallur (Cranganore) foi destruído por uma enchente em 1341, e um porto natural se formou em Kochi. A cidade se desenvolveu rapidamente em um centro de comercialização de pimenta., cardamomo, canela, cravo e outros produtos nativos dos solos exuberantes da região. Kochi é uma amálgama charmoso de suas variadas influências culturais. É o único lugar fora da China onde se veem pescadores com enormes redes de pesca chinesas (cheenavala) transitando nas águas costeiras ao longo da praia do Forte Kochi, com as residências de estilo europeu como pano de fundo.

Kochi tem muitos edifícios e locais de peregrinação arquitetônica e historicamente sigificativos. A Igreja de São Francisco – onde Vasco da Gama foi enterrado – é a mias antiga igreja européia da Índia; a casa de Vasco da Gama, na rua Rose, é uma das casas portuguesas mais antigas do país. A Basílica de Santa Cruz, construída pelos portugueses em 1505, foi transformada em catedral em 1558 e, depois, destruída pelos britânicos. Reconstruída em 1905, foi transformada em basílica pelo Papa João Paulo II em 1984.

O Palácio Mattancherry foi construído pelos portugueses, modificado pelos holandeses no século XVII e dado de presente ao rajá de Cochin. Tem lindos murais que retratam cenas do mahabharata e Ramayana, e serviu como locação de muitas coroações ao longo da história. O rajá deu a região conhecida como “Cidade Judaica” à comunidade judaica, para protegê-los da perseguição. A sinagoga Paradisi, construída em 1568, é decorada magnificamente com azulejos chineses e lustres belgas.

Há locais religiosos impressionantes e significativos demais para serem mencionados, mas alguns de destaque incluem Kalady, às margens do rio Periyar, local de nascimento de Sri Adi Sankaracharya, o filósofo hindu. Visitar os santuários de Adi Sankara eo de Adi Sankara keerthi Sthambam, de oito andares é obrigatório.

O santuário de elefantes – 3km ao norte de Guruvayur, em Punnathur Kotta -, antigo palácio do rajá, abriga 50 animais.

Retirada de “501 Destinos que merecem ser visitados”, Larousse, Edição Brasileira, Publicada por: Janice Florido, Editora: Andréa Cozzolino, Assistente Editorial: Helô Beraldo, Tradução: CRistina Benages, Lizandra Magon de Almeida, LCT, Preparação: Helô Beraldo, Revisão: Kimie Imai, Coordenação de Arte: Thais Ometto, Diagramação: Pólen Editorial.

Sou Uberaba indica: @uberabaintercambios

Deixe uma resposta